• ONTOCRACIA
    Um Novo Começo
  • Vibração e Frequência – Portugal em tempos de Covid 19

    Abril 10, 2020 | News | Paulo Pais
  • Este Portugal de hoje não é mais do que a outra face da moeda.

    Tudo no universo é energia e energia é vibração e frequência.

    Como podemos perceber o momento actual?

    Basta olhar para as vibrações e frequências do nosso passado, como indivíduos, como família, como sociedade, como país, como continente, como mundo e como universo.

    Como podemos perceber o futuro que se avizinha?

    Basta olhar para as vibrações e frequências do momento actual, como indivíduos, como família, como sociedade e como país, como continente, como mundo e como universo.

    As eras são marcadas por vibrações e frequências que se repetem de tempos a tempos, embora nem sempre da mesma forma. O caminho faz-se caminhando e cabe a cada um de nós escolher o melhor caminho a seguir. Todo e qualquer caminho traz uma aprendizagem e só aprendendo é que evoluímos. Por vezes temos que passar pelo mesmo caminho várias vezes, porque nos recusamos a aceitar ou a ver a aprendizagem que ele nos traz. Somos como crianças que precisam de cair e de se levantarem várias vezes até aprenderem a andar. Enquanto vibrarmos nas mesmas frequências os resultados não têm como ser diferentes. Andamos numa roda sem princípio nem fim. Roda e volta a rodar, voltando sempre aos mesmos pontos, ao mesmo sítio.

    Se queremos sair da roda, vamos ter que fazer diferente. Vamos ter que vibrar diferente.

    O grande problema, é que já estamos tão habituados ao mesmo caminho, que já não queremos mudar. O caminho até pode ser tortuoso, mas só de pensar em mudar, ficamos petrificados. Estamos a morrer aos poucos e não nos apercebemos. Evoluímos, mas sempre no mesmo sentido, progredindo e regredindo até que a morte nos encontre a meio caminho.

    Portugal tem fugido do seu destino, entregando-se às suas próprias frustrações de um país pequeno e indefeso, que jamais poderá alcançar as glórias de outros tempos.

    A pandemia que estamos a viver, real, inventada, não interessa para o caso, não é mais do que a consequência das nossas vibrações e frequências.

    Ver o que se avizinha nos próximos tempos, é muito fácil e não precisamos de especialistas mundiais na matéria. A europa pode virar-nos as costas, mais uma vez, porque não aprendemos nada. A europa pode desmembrar-se, porque não aprendemos nada. Politicamente, podemos andar numa roda viva de governo atrás de governo, de político atrás de político, porque não aprendemos nada. A própria constituição pode ser posta em causa, porque não aprendemos nada. Uma guerra civil poderá bem materializar-se porque não aprendemos nada. A própria legitimidade do país pode ser colocada em causa devido a determinados abutres, porque não aprendemos nada. Podemos ter que fazer alianças com outros países, precisamente porque não aprendemos nada. Esta é a energia onde estamos a vibrar já há algum tempo, desde a usurpação do poder.

    Este é o ponto da roda onde nos encontramos, e cabe a cada um de nós perceber se queremos continuar neste caminho ou se estamos dispostos a mudar.

    O nevoeiro pode dissipar-se, basta mudar. Eu acredito que vamos conseguir alterar este cenário, porque estamos cansados. Não estamos? Será que nos vamos deixar vencer pelo cansaço? Será que não aprendemos mesmo nada?

    A educação e a família são dois dos pilares que têm que mudar, dando-nos algum alento para continuar. A economia é o coração de toda qualquer sociedade. Um coração não se alimenta pelo ter, mas sim pelo Ser. O capitalismo desenfreado não pode ser sustentado socialmente. Nem tudo é vendável e descartável. Os representantes da economia são os bancos e estes afogam-se na sua própria ganância. A política é apenas o reflexo de nós todos. Os políticos são maus porque nós também somos. Roubam porque nós também roubamos. Mentem porque nós também mentimos. Não se preocupam porque nós também não nos preocupamos.

    Nunca nos podemos esquecer, que tudo começa em nós. Nada começa fora. Se tivéssemos que encontrar um culpado, sabemos muito bem a quem apontar o dedo. Será que temos uma resposta ou vamos entrar na energia do desespero?

    Quando não temos uma resposta entramos em desespero. O desespero leva-nos à esperança, e esta é apenas uma ilusão. Então, tentamos de todas as formas encontrar um refúgio para o nosso desespero. Isto acontece porque no desespero, no derradeiro momento final, o que normalmente sobra para o comum dos mortais é a esperança. Viver na esperança pode implicar uma espera de algo que nunca se vai concretizar e que, na maior parte das vezes, apenas nos vai trazer um sentimento de abandono. Mesmo que estejamos na profundeza do desespero, devemos procurar o propósito de todas as dificuldades. Não há nada mais divino do que “o que É”.

    Portugal tem um propósito? Claro que sim e todos temos um papel a desempenhar. “Falta cumprir-se Portugal!”

     O INFANTE
     
    Deus quer, o homem sonha, a obra nasce.
    Deus quis que a terra fosse toda uma,
    Que o mar unisse, já não separasse.
    Sagrou-te, e foste desvendando a espuma.
     
    E a orla branca foi de ilha em continente,
    Clareou, correndo, até ao fim do mundo,
    E viu-se a terra inteira, de repente,
    Surgir, redonda, do azul profundo.
     
    Quem te sagrou criou-te português.
    Do mar e nós em ti nos deu sinal.
    Cumpriu-se o Mar, e o Império se desfez.
    Senhor, falta cumprir-se Portugal!
     
    (Fernando Pessoa)

    Apesar de toda a negatividade do momento actual e de um futuro nada promissor, não é minha intenção entrar na energia do medo, nem considerar tudo o que se está a passar como algo dramático e sem soluções promissoras. O nosso país já passou por momentos bem difíceis e sempre nos erguemos. A questão é que desta vez temos que fazer diferente, porque chega de rodas e de repetições.

    Podemos ter que voltar às origens?

    Porque não? A qualidade de vida e o Ser estão nas origens. Não podemos avançar se não recuarmos para recuperar aquilo que perdemos. Voltar à essência é necessário e só não vê quem não quiser ver. Algumas das grandes características dos Portugueses são a adaptação, a criatividade e o saber reinventar-se. “Deus quer, o homem sonha, a obra nasce”.

    A sociedade moderna como a conhecemos está condenada ao fracasso. É tudo uma questão de tempo. O universo não se compadece com este tempo cronológico criado por nós. Para o universo o tempo e o espaço não existem. Está tudo sempre no momento presente, onde tudo acontece. O futuro em termos universais é apenas um campo de múltiplas possibilidades que se materializam num determinado momento consoante as nossas vibrações e frequências. Tudo pode acontecer e tudo é possível. Tudo o que o homem possa pensar pode materializar-se. Temos um poder tão grande nas mãos, mas parece que só o usamos para o que não queremos. Voltar às origens é voltar ao coração, à fonte que nos move e que nos mantem vivos.

    A mãe natureza está cansada e resolveu voltar às origens. Já não suporta mais o ser que a tem maltratado e subjugado. Está na hora de dizer chega, mas como toda e qualquer boa mãe, está disposta a acolher-nos novamente no seu regaço. Não teremos muitas mais oportunidades. Se não a respeitarmos, teremos o que merecemos. Em prol do Ter esquecemo-nos do Ser. Chegamos a este planeta sem nada e partimos da mesma forma. Temos que cooperar com a grande mãe, não havendo outra forma. Matar o Ser que nos dá a vida leva-nos à aniquilação e depois não nos podemos queixar. Também não vai haver a quem queixar.

    Afinal qual é o grande propósito de Portugal?

    Portugal como terra da Luz, de Cristo e de Maria tem um propósito Maior. É preciso renascer da água e do Espírito. O Espírito Santo encontra-se na origem deste belo país e nesta Era tão especial, está a convidar-nos ao renascimento. É importante ouvir o que o Espírito tem para nos dizer. O Espírito não é uma religião, não é uma festa, não é um lugar. O Espírito é a vida, é o amor incondicional, é o caminho, é a voz, é a verdade, é o que É. O Espírito de Portugal são as pessoas, os lugares, a terra, a luz, etc. O nosso propósito é deixarmo-nos guiar pelo Espírito que está em cada um de nós e que trás o selo da responsabilidade de ser português, povo escolhido por Deus.

    Como podemos vibrar no que É?

    Só existe uma forma. Vibrar no Amor Incondicional.

    O Amor Incondicional é tudo menos culpa, sofrimento, luxúria, vitimização, vergonha, apatia, dor, desejo, raiva, orgulho, poder, ego, etc. É tudo menos Ter. É simplesmente Ser. Ser Amor, paz, gratidão, aceitação, liberdade, alegria, iluminação e Consciência. Existe tudo dentro de nós e não podemos fugir daquilo que somos. Na essência somos Amor e é lá que o podemos encontrar. Nós não somos nada sem o outro e não somos nada sem o Espírito.

    Neste momento, Portugal e o mundo estão a precisar de mudar a sua vibração. Se continuarmos a vibrar na doença e no medo, jamais alcançaremos a luz e continuaremos a viver nas trevas. Acorde o seu Espírito e renasça para a Luz. Viva o momento presente e deixe-se de passados e de futuros. Toda a energia é vibração e frequência e toda a frequência transporta informação. Com base nos nossos pensamentos e sentimentos, estamos sempre a enviar e a receber informação. Se vibrar no medo, este tem uma vibração bastante baixa, menos de 100 Hz. O medo trás dor e sofrimento que também têm vibrações bastante baixas, na ordem dos 50 Hz. Se vibrar no Amor Incondicional a vibração é de mais ou menos 500 Hz. A Consciência Elevada tem uma vibração na ordem dos 1000 Hz. As vibrações positivas são mais altas, enquanto as negativas são mais baixas.

    Para o ajudar a vibrar nestas frequências pode recorrer à meditação, recitar mantras, ouvir música, praticar exercício físico, praticar a visualização, fazer yoga, Reiki, boa alimentação, etc. No YouTube existem muitos vídeos que nos podem ajudar a aumentar a vibração. Nem tudo o que parece é, por isso sinta quais é que são os mais adequados para si. Mais do que eu dizer-lhe o que fazer, mais do que preocupar-se com os Hz, é sentir o que é melhor para a sua estabilidade emocional e espiritual. Se lhe traz paz de Espírito, então não é de descartar. Existem muitos vídeos que o fazem vibrar no ter, mas neste momento devemos vibrar no Ser. Esta é a energia do momento. Boas vibrações.

    Cabe a cada um de nós, quer individualmente, quer comunitariamente, saber onde é que quer/queremos vibrar. Que informação é que estamos a emitir e qual é que estamos a receber. Todos somos emissores e receptores. Para que uma mensagem seja difundida é necessário haver um emissor e um receptor, concorda comigo?

    Se todos estivermos em sintonia a mensagem vai passar e vamos todos vibrar naquilo que de facto queremos. Chega de divisões. Todos juntos venceremos.

    Como estamos na Páscoa deixo-vos aqui um vídeo com as palavras do Grande Mestre Jesus. Jesus não é uma religião, Jesus é Amor Incondicional, Jesus é Espírito. O ser humano adora catalogar tudo e colocar tudo dentro de caixinhas, mas o Espírito não se compadece com conceitos, com caixas, com religiões, com festas, com construções mentais, com supostas verdades, etc.

    Vibrar no Amor Incondicional tem as suas consequências, e só podem ser BOAS.

    Em Amor Incondicional

    Jesus Ensina a Respeito de Nascer de Novo

    Vídeos que podem ajudar a aumentar a sua vibração:

    Desintoxicação emocional de 741 Hz | Limpar toxinas | Liberar bloqueios negativos

    528Hz Frequência do Amor Reparar DNA Harmonizar Energia Aumentar Vibração

    432 HZ & 528 HZ TONS DE CURA ANCESTRAIS ➤ FREQUÊNCIAS DE CURA| AUMENTAR VIBRAÇÃO E ENERGIA POSITIVAS

    MEDITAÇÃO GUIADA ! LOUISE HAY – FORTALECENDO O AMOR PRÓPRIO, APRENDENDO A GOSTAR DE SI MESMO!

    LOUISE HAY – Meditação Guiada: Superar o Medo, Síndrome do Pânico e Ansiedade! FULL HD!

  • 1 comment

    Na natureza podemos aprender. Devido ao derrube de um muro caiado durante anos a fio, as chuvas muito fortes nesse ano espalharam a cal pelo terreno que queimou tudo. Um velho limoeiro não ficou imune e desfez-se em limões antes de perecer. O limoeiro sem folhas quase teimava em deixar legado através dos seus frutos. Nesta Era de Peixes cujo Mestre nos ensinou o Amor Incondicional , nasceu também um país com o desígnio de deixar os melhores frutos desta Era como exemplo para o mundo. Em Portugal quem aqui nasce ou é por missão ou castigo...temos então em nós clara a missão. Treinámos uma revolução sem violência, de flores e treinámos que pelo sonho é que vamos, com o sonho de Timor independente. Estamos treinados portanto e contaremos até que a voz nos doa, se para isso tivermos engenho e arte. Grata também pelos links de música.

    Reply