• ONTOCRACIA
    Um Novo Começo
  • “A finalidade da educação é cultivar relações corretas, não só entre indivíduos, mas também entre o indivíduo e a sociedade; eis a razão por que é essencial que a educação acima de tudo ajude o indivíduo a compreender o seu próprio processo psicológico. Consiste a inteligência em o indivíduo compreender-se, ultrapassar e transcender a si mesmo; mas não pode haver inteligência se existe medo. O medo perverte a inteligência, é uma das causas da acção egocêntrica. A disciplina pode reprimir, mas nunca suprimir o medo, e o saber superficial que recebemos na educação moderna só serve para escondê-lo mais ainda.

    Os jovens deixam-se facilmente persuadir, pelo sacerdote, pelo político, pelo rico ou pelo pobre, a pensar de determinada maneira; mas a educação correta deve ajudá-los a estar vigilantes contra essas influências, para que não se ponham a repetir chavões como papagaios, ou venham a cair nas armadilhas habilmente dissimuladas da avidez, deles próprios ou de outrem. Não devem permitir que a autoridade lhes sufoque a mente e o coração. Seguir outra pessoa, por maior que seja, aderir a uma ideologia agradável não produzirá jamais um mundo pacífico.

    Para compreendermos uma criança, devemos observá-la quando brinca, estudá-la em suas diferentes disposições; não podemos “projectar” nela os nossos próprios preconceitos, esperanças e medos, ou moldá-la e ajustá-la ao padrão dos nossos desejos. Se estamos constantemente a julgar a criança de acordo com os nossos gostos e aversões pessoais, é inevitável que criemos barreiras e obstáculos nas nossas relações com ela e nas suas relações com a vida. Infelizmente, em geral, queremos formar a criança de maneira que satisfaça as nossas próprias vaidades e idiossincrasias; sentimos, em graus variáveis, conforto e satisfação na posse e no domínio exclusivos.

    A educação correta vem com a transformação de nós mesmos. Devemos reeducar-nos para não nos matarmos mutuamente por nenhuma causa, por mais “sagrada” que seja, por ideologia alguma, por mais que prometa a felicidade futura para o mundo. Devemos aprender a ser compassivos, a contentar-nos com pouco, e a procurar o Supremo, porque só então poderá ocorrer a verdadeira salvação da humanidade.”

    (Jiddu Krishnamurti)

    Devemos aproveitar os momentos que estamos em casa para finalmente podermos compreender as crianças. Será que estamos habituados a observá-las ou temos andado demasiado ocupados?

    É o momento certo para percebermos o que se passa. As crianças são os nossos espelhos nesta fase. Através delas podemos ver o que se passa connosco e com a sociedade. Elas neste momento devem estar assustadas, pois não estão habituadas a ter os pais em casa. Elas vão ser mais exigentes, porque todo e qualquer dia da semana vai parecer ser sábado ou domingo. Para os pais vai ser duro, porque para além de terem que trabalhar em casa, têm que ser pais a tempo inteiro e a maioria não está habituada.

    Normalmente, as crianças são o reflexo dos pais e estes são o seu espelho. As crianças são uma esponja, ou seja, absorvem tudo o que vêem e ouvem. Por isso, é tão importante que tudo o que acontece dentro de casa seja benéfico para a sua educação e para o seu comportamento.

    Inconscientemente, os filhos imitam os gestos dos pais, as acções, a maneira de falar, e até mesmo, a maneira de se relacionarem com os outros. Os filhos estão emocionalmente conectados com os pais. 

    Nestes tempos de recolhimento, os pais têm a oportunidade de ver através dos filhos a forma como se têm comportado, tendo a possibilidade de começar a corrigir os seus maus hábitos. Tem gritado muito com os seus filhos? Agora são eles que vão gritar. Tem mentido? Tem evitado? Tem batido? Não tem cumprido? Tem sido desleixado? Tem sido irresponsável? Não tem dado atenção? Tem dado sermões? Tem fugido? Etc. Etc. Etc. Agora chegou a vez deles.

    Portanto, não se queixe. Reconheça os seus maus hábitos e procure modificar a sua forma de agir. Vai ver como eles vão mudar e como você também vai mudar. Vai dizer-me que as coisas não são bem assim. Eles também absorvem muitos dos comportamentos que vêm do exterior. Não tenho dúvidas, mas lembre-se que tudo começa em casa e tudo à casa volta.

    Organize a sua casa, faça o seu papel, porque assim, a sociedade será o reflexo da sua mudança. Tudo começa em nós. Tudo está dentro antes de se materializar fora.

    Ter as crianças fechadas em casa, não facilita a aprendizagem, sendo super stressante, mas se não fosse assim, não teríamos a oportunidade de olhar para nós e para eles com olhos de ver. Continuaríamos a fugir como sempre. Agora não podemos fugir e somos obrigados a olhar, e cabe a cada um de nós querer fazer alguma coisa com isso, ou não.

    Entreter as crianças em casa é um desafio e apela à criatividade. Até nisso não estamos habituados. Mais uma grande oportunidade para se tornar criativo fora da sua zona de conforto. O que não falta por aí são ideias para entreter as crianças. Se fizer uma pesquisa na net, vai encontrar milhares de actividades.

    Não projecte nos seus filhos os seus preconceitos, os seus medos, e não tente moldá-los e ajustá-los aos padrões dos seus desejos. Cada criança é um indivíduo e deve ser respeitada como tal. Lembre-se que ela é uma esponja.

    Deixo-lhe aqui algumas dicas por onde começar a dar o exemplo em casa:

    • Crie um clima de confiança e boa comunicação dentro de casa
    • Pratique um estilo de vida saudável (higiene, alimentação, exercício, etc.)
    • Incentive os valores, tais como a honestidade, a humildade, confiança, amor, compaixão, etc.
    • Principalmente, não grite e nem seja violento
    • Respeite e dê-se ao respeito
    • Brincar, brincar, brincar
    • Incentive o estudo e a leitura

    Não há maior felicidade do que ter os seus filhos ao seu lado. Demonstre todos os dias o amor que sente por eles. Lembre-se que quando damos amor, também recebemos amor.

    Lembre-se: “A educação correta vem com a transformação de nós mesmos.”

    Seja Feliz!

  • 2 comments

    Estava mesmo a precisar de tropeçar numa mensagem destas! Nada é mesmo por acaso! Vou tentar, fazer diferente hoje! Obrigado

    Reply

    Muito Grato Madalena. Estamos no momento onde fazer diferente é a chave.

    Reply
Não está autorizado a copiar conteúdos deste site. Muito Grato